Paroxetina para Ejaculação Precoce – Não Funcionou!

Nesse artigo eu quero contar o que aconteceu quando usei o remédio Paroxetina para tentar segurar a ejaculação precoce.

Para quem não sabe, a paroxetina é um medicamento antidepressivo para ser usado (pelo menos deveria) no tratamento de doenças como depressão, doenças do pânico, compulsão, obsessão, problemas sérios com ansiedade e tudo mais que gira em torno desses transtornos.

Há também outros remédios do mesmo segmento que tratam esses tipos de doenças, outros exemplos seriam a Fluoxetina, Sertralina etc. Mas no meu caso, meu encontro foi mesmo com a danada da paroxetina. E como você deve saber, apesar de não ser um medicamento fabricado com objetivo de tratar a ejaculação, os médicos recomendam seu uso.

Porque os médicos receitam paroxetina para Ejaculação precoce?

paroxetina para controle ejaculação

Devido a experiência que adquiri de tanto procurar pela solução do problema de gozar rápido, pude perceber que a medicina nunca teve sucesso em encontrar soluções para a cura. Portanto, o único recurso dos médicos é receitar o uso desses remédios. Não que eles são culpados, mas é porque não existe nada de concreto na medicina, nem tampouco novas descobertas. 

Vamos lá então com minha história…

Minha consulta com o urologista

Isso aconteceu quando fui a primeira vez num urologista, não foi fácil, tive muita vergonha e receio de falar do meu caso.

Expliquei para ele que gozava rápido demais; às vezes com pouco tempo de penetração, outras vezes antes mesmo da mulher tirar a calcinha; já tinha tentado com pomadas, camisinhas retardantes, tinha feito alguns exercícios para o controle, mas nada tinha dado certo e eu não sabia mais o que fazer.

Bom, com um olhar de quem já havia ouvido muitos casos desses, ele me disse: não se preocupe, vou receitar um remedinho para você que vai resolver o problema.

Foi logo preenchendo a receita e no final disse: olha, o Pondera que é basicamente o nome fantasia do cloridrato de paroxetina, não é definitivamente um medicamento feito para combater a ejaculação precoce, mas como é um inibidor de serotonina, ele pode ajudar muito na hora do sexo. Tome um todos os dias antes de dormir e verá o resultado. Então, rapidamente sai do consultório e fui numa farmácia comprar.

urologista receita remedio

Os efeitos colaterais que sofri

Lembro bem que naquela época eu tinha uma menina com quem eu ficava. Não era nada sério, mas já estávamos nos conhecendo bem. Como o Doutor havia dito que o efeito começava depois de 2 semanas em média, então pensei: vou começar a tomar esse remédio e até lá vou enrolando, inventando uma desculpa qualquer para não precisar transar (eu vivia fazendo isso com as mulheres por medo).

E foi assim que fiz. Liguei para ela e disse que teria que estudar muito durante aqueles dias e que não daria para nos encontrar. Eu comecei a tomar o remédio no mesmo dia e logo de cara já me deparei com uns efeitos colaterais nada agradáveis.

Eu tomei antes de dormir e no outro dia acordei meio tonto, sentindo náuseas e com a visão um pouco turva. Nesse primeiro dia deu para suportar bem; eu pensava que com alguns dias o corpo acostumaria e tudo ficaria normal.

Nos dias que seguiram, a náusea às vezes não era tão forte, a tontura era quase só de manhã. Porém outros sintomas surgiam: acordava suado no meio da noite suando frio como se tivesse levado um susto, coração disparado, respiração ofegante. E durante esses dias vieram coisas piores, como aumento da ansiedade, tremores, enjoos, sonolência forte, outra hora já tinha insônia.

Os dias foram passando e eu pensei: mas se a paroxetina é recomendada para quem sofre de ansiedade, porque então estou ficando ansioso assim?
Depois que me veio uma luz: “poxa, depressão, síndrome do pânico e todas essas doenças são coisas sérias, tratadas com remédios fortes e tudo mais”. Conheço muita gente que teve e essa coisa não é brincadeira. E se esse tal de Pondera trata pessoas com esse problema, então deve ser um medicamento forte. E como um cara como eu que não estou sofrendo disso tomo esse remédio? Se meu problema está em controlar a ejaculação, por que estou usando esse tratamento?

Nisso já era quinta feira e na sexta faria 2 semanas que eu estava em tratamento. Então peguei o telefone, liguei para minha “ficante” e chamei para gente se ver no outro dia. Ela topou e combinamos para 23h30.

Nada de Ereção – “o efeito colateral que eu não sabia”

O dia chegou! Opa, agora eu estava animado. Os efeitos eram horríveis, mas se era para resolver o problema e eu ia conseguir demorar para gozar que se dane! “Pensei empolgado”!

O que eu mais queria era ficar mais tempo no sexo, ter o controle, ser o verdadeiro macho alfa, fazer aquela mulher virar os olhos e ficar louca comigo pedindo mais! Beleza, fui lá buscá-la, nem conversamos muito no carro e já fomos logo para um motel. Eu disse que estava com saudades e que ia dar aquele trato nela, #hehehe!

Naquele dia eu sentia sintomas como calafrios, tonturas, tremor, como os outros dias. Mas como já estava sentindo isso todos os dias eu não tive problemas para suportar.
Ela estava linda! Seu corpo era esbelto, pele morena clara, blusinha mostrando um pouco dos seios, usando um perfume delicioso!

Eu a deitei e comecei a toca-la, nos beijamos; e isso se estendeu por algum tempo. Até quando ela levou a mão ali embaixo entre minhas pernas e… não achou nada! Isso mesmo!

sem ereção e gozei rápidoEu já estava um pouco preocupado porque apesar de desejá-la eu não sentia reação nenhuma. Tentei concentrar, respirar fundo, encostar mais meu corpo e nada! O tempo passou, tentei me explicar que estava com dor de cabeça e tal; daí demos um tempo e depois de bastante tentativas pra lá e pra cá… eu consegui uma ereção patética, meia vida, quase nada. Não perdi a oportunidade, já fui logo penetrando para não deixar “ele” abaixar de tudo!

E o que aconteceu? Surpresa! A vontade de ejacular veio com uns 30 segundos, mesmo com meu membro meio mole; e o pior: não consegui retardar nem segurar a vontade e gozei! ei! E o que aconteceu depois nem preciso contar né… levei a menina embora cabisbaixo e desanimado.

E como me curei depois?

Depois do caso passado é que fui procurar informações mais detalhadas e aí que descobri que esse tipo de remédio realmente tira a libido do homem, o desejo sexual. Outra coisa que descobri é que provoca aumento de peso.

Não gosto nem de lembrar o quanto fiquei decepcionado. Além de a paroxetina ter me causado efeitos colaterais enormes, causou-me impotência sexual e ainda não serviu para me curar da ejaculação precoce.

Acabei não encontrando a solução com esse medicamento e fiquei com os sintomas me perseguindo por um bom tempo.

Nem preciso lhe dizer que não recomendo que tomem esse remédio com o intuito de controlar a ejaculação. Mas mesmo assim vou dizer: fuja se puder!

Não vale a pena perder tempo com isso, nem com cursos, livros e dicas vazia que você encontra pela internet.

Mas solução eu lhe garanto que existe, pois eu me curei! E quando encontrei a maneira certa não levou nem 4 semanas para eu poder satisfazer uma mulher completamente e ficar em cima até hora que eu quero. Se você quiser saber os detalhes, coloque seu e-mail nesse formulário aqui aí ao lado ou no topo do site que vou te enviar os vídeos. Até mais!

Voltar para Home

Acesse uma Série de Vídeos Grátis que vai mudar sua Vida Sexual para Sempre!

8 Comentários

  1. João Angelo

    Me pareceu bastante sincero o comentário sobre pondera.

    • Miguel Silva

      Obrigado pelo comentário João Angelo.
      Como é sabido, o pondera não foi inventado para isso, só por aí já dá para ter uma noção dos riscos.
      É como se receitassem um antiácido para a gripe ou um descongestionante para azia. Não foram feitos para isso.
      A paroxetina acaba sendo uma forma de tapar o sol com a peneira. E infelizmente nem descobriram ainda um remédio para combatê-la. O que existe são tratamentos específicos, como o que descrevi aqui o que me ajudou.

  2. Santana

    Vim para de paraquedas aqui justamente por isso. A paroxetina, o vulgo Pondera, não adiantou nada para mim e só me causou fortes efeitos como tontura, enjoos, visão turva, desânimo e até mesmo dor de barriga rsrs. Tomei por 1 mês e meio, mas quando ouvi dizer que causava impotência sexual a longo prazo na hora cortei a medicação, não é isso que quero para mim. O que eu quero resolver, aprender segurar o gozo normalmente, cortando o problema pela raiz e não mascarando.
    Vou entrar no treinamento do Davi e depois volto aqui para contar o resultado. Fortes abraços.

    • Miguel Silva

      Obrigado pela visita e comentário, Sanatana.
      Você tem razão, mesmo que o pondera funcionasse, não valeria a pena curar um problema e arranjar outro como a impotência sexual. Mas de fato não funciona bem. Quando fizer o treinamento volte aqui para nos contar. Abraços!

  3. Marcus Vinicius

    Procurei um médico e ele me receitou esse remédio e psicólogo! Pelo que ele disse o problema é em quase 100% psicológico! Então concordo que o remédio iria apenas mascarar! Mas se tem um fundo psicológico, vc não acha que apenas o tratamento pelo Ebook do Davi seria suficiente? No seu caso, vc não procurou em vc mesmo algo que pudesse te deixar ansioso? Não sei se entendeu bem minha pergunta, é que se não estamos bem psicologicamente ás vezes nada pode adiantar se primeiro não resolver isso! Como vc fez?

    • Miguel Silva

      Olá Marcus Vinícius, valeu pela visita e comentário.
      É sabido que o problema, na maioria da vezes tem um grande cunho psicológico, isso inclui algum trauma vivido no passado, baixa autoestima, pensamento negativo etc. E uma coisa liga a outra, porque todos esses fatores, consequentemente, podem desencadear a ansiedade. O problema em muitos casos é muito complexo, porque se tratando da ejaculação precoce resultante da ansiedade, é preciso saber se ela (a ansiedade) é devida ao fato do homem não ter tido sucesso na relação sexual alguma vez e a cada vez que vai fazer novamente fica mais ansioso e complica ainda mais; ou se essa ansiedade já é um problema dele mesmo, ou seja, sempre foi um cara ansioso.
      Considerando a segunda hipótese, você tem razão em dizer que seria lógico procurarmos algo em nós mesmo e resolver isso primeiro. Desculpe se não entendi bem a sua pergunta ou se não me expressei bem na resposta. Enfim, o meu caso era bem complexo, eu enquadrava nas duas hipóteses.
      Aconselho que você não descarte a possibilidade de consultar com um psicólogo, até porque pode ajudar nos ajudar em muitos outros aspectos da vida.
      Quanto a mim, um psicólogo não ajudou, porque acredito que é a junção de várias coisas que treinamos que nos faz curar de vez, como: exercícios certos, práticas físicas, preparação da mente, trabalhar a ansiedade com foco no problema, técnicas e mais uma série de coisas… e por isso também a paroxetina não me ajudou, pois, acho a ejaculação precoce muito ampla para ser resolvida com apenas um remédio… é muito limitado! Por isso recomendo o treinamento do Davi, pois foca em tudo que é preciso. Mais uma coisa, se você já começou a tomar paroxetina, não interrompa o uso sem antes consultar seu médico para que não tenha problemas, na própria bula está descrito isso. Abraços.
      E quanto a Par

  4. Ronaldo Abigail

    Achei esse artigo porque estava olhando sobre informações da paroxetina para ejaculação prematura no google. Justamente porque estou tomando e além de não adiantar nada estou com uma impressão que está é me dando depressão, coisa que eu não tinha. E sinto também muito desconforto no estômago. Tomo ha 3 meses e até agora não melhorou o controle na hora do sexo nem nada, só esses sintomas mesmo. Acho que vou parar, não compensa. Tenho medo de piorar a saúde ao invés de curar a falta de controla pra gozar, que é o principal.

    • Miguel Silva

      Olá Ronaldo, obrigado pela visita. Para mim também não adiantou e ainda provocou muitos efeitos. Mas no seu caso, procure seu médico antes de parar com o medicamento, não é recomendável que você mesmo decida quando parar com o uso do remédio, pois pode te prejudicar. Então, antes de parar, consulte seu médico. Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *